Caetano Veloso processa MBL e Alexandre Frota por ser chamado de pedófilo


 

Nacional - 21/10/2017 - 17:48:06

 

Caetano Veloso processa MBL e Alexandre Frota por ser chamado de pedófilo

 

Da Redação com agências

Foto(s): Reprodução livro Cazuza de Lucinha Araujo e site de Thereza Eugênia

 

Caetano Veloso e Paula Lavigne em 1982 em show de Cazuza

Caetano Veloso e Paula Lavigne em 1982 em show de Cazuza


Caetano Veloso e Paula Lavigne, empresária e mãe dos filhos do cantor, estão processando o MBL (Movimento Brasil Livre) e o ator Alexandre Frota. As ações foram apresentadas à Justiça no dia 10 de outubro, após o grupo postar nas redes sociais que Caetano teria cometido pedofilia ao manter relação com Paula Lavigne (ambos iniciaram relação quando ela tinha 13 anos e ele, 40).

Segundo a advogada do casal, Simone Menezes, cada processo pede R$ 100 mil de indenização para Caetano e R$ 100 mil para Lavigne e as duas ações totalizam R$ 400 mil.

Em nota enviada ao jornal Folha de S.Paulo, Paula Lavigne explica: "O processo é de indenização, e diz respeito aos ataques e às ofensas que essa turma está fazendo por discordar da opinião em relação ao que entendemos como tentativa de impor censura à liberdade de expressão".

Em 1998 Paula Lavigne deu uma entrevista para a antiga revista Playboy onde disse que teria perdido a virgindade com o cantor Caetano Veloso quando tinha apenas 13 anos. A matéria teria sido repercutida pela Folha de São Paulo em 01 de agosto de 1998. De acordo com a publicação "a atriz e produtora Paula Lavigne, 29 (em 1998), confirmou à Folha declarações dadas à revista 'Playboy' que chegaria às bancas naquele mês (agosto de 1998), nas quais diz ter mantido suas primeiras relações sexuais com o compositor Caetano Veloso, seu atual marido (em 1998), aos 13 anos".

Na entrevista, "Paula afirma ter perdido a virgindade na festa de aniversário de 40 anos de Veloso" (veja foto no final da matéria do dia do aniversário de 40 anos de Caetano com a adloescente Lavigne). E vai além, "ela (Paula Lavigne) revelou ainda que, quando garota, costumava levantar sua própria saia, com a ajuda da irmã, e cobrar para permitir que os meninos olhassem". 

A produtora se disse irritada com a revista, que teria 'vazado' parte de suas declarações à imprensa antes da publicação".

Na época Lavigne disse que não iria processar a revista e disse ter se arrependido de ter falado sobre um assunto tão íntimo.

Lavigne, Caetano e outros artistas como Fernanda Montenegro, Adriana Varejão e Nathalia Dill se manifestaram a favor do grupo #342Artes, em defesa da liberdade de expressão e contrário à censura.

A iniciativa surgiu após polêmicas envolvendo as artes nos últimos dois meses, principalmente o cancelamento, em setembro, da exposição do "Queermuseu", após campanha capitaneada, entre outros grupos, pelo MBL, acusando artistas e obras de arte de incitar a zoofilia e a pedofilia.

"Se querem debater, estamos disponíveis. Mas não vamos aceitar ofensas e incitação ao ódio, como tem sido feito pelo MBL, Alexandre Frota, Kim Kataguiri e outros", diz Lavigne na nota divulgada à Folha de São Paulo.

De acordo com a advogada Simone Menezes, "quem vier, vai receber sua contrapartida". Segundo ela, "não se pode ofender, incitar algo ou fazer com que as pessoas ofendam outras pessoas".

Procurado pela Folha, Kim Kataguiri, coordenador do MBL, afirmou que soube do processo pela internet. "Vamos aguardar a citação e responder na Justiça", disse.

MUDANÇA DE LEI

Após o MBL divulgar que está sendo processado, a hashtag #CaetanoPedofilo passou a liderar a lista de trending topics do Twitter com mais de 69 mil citações (no momento de fechamento da matéria), e está sendo usada sobretudo para atacar Caetano.

No Twitter, Alexandre Frota afirmou: "o juiz vai me chamar e perguntar porque Caetano é pedófilo? Vou responder: ele com 40 anos tirou a virgindade de uma menor de 13. Simples".

À época do casamento de Caetano e Lavigne, em 1986, contudo, não havia a atual previsão de crime nas relações sexuais entre maiores e menores de 14 anos e a discussão era caso a caso, a cargo do juiz, com base no comportamento do/da menor. Essa mudança no Código Penal só aconteceu em 2009.

Fotos históricas

No livro "Cazuza - Só as mães são felizes", de Lucinha Araújo, uma foto ilustra a página de um show de lançamento do albúm do cantor e nela, em um detalhe, o cantor e compositor, Caetano Veloso, está ao lado da então adolescente Paula Lavigne, em 1982.

Livro Cazuza - Caetano e Lavigne
Livro Cazuza - Caetano e Lavigne
Livro Cazuza - Caetano e Lavigne

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Senado aprova voto distrital misto para eleição de deputados e vereadores


Novo modelo de certidão de nascimento permite inclusão de nome de padrasto


TRF4 nega absolvição sumária de Marisa Letícia e recurso de José Dirceu


Banco Mundial lança relatório que analisa a eficiência e equidade do gasto público no Brasil


Prazo para renovação de contratos do Fies é prorrogado para 30 de novembro


TSE lança canal no Twitter para tirar dúvidas do eleitor