Homem confessa morte de jovem, no Guarujá, por R$ 7 e alega legítima defesa


 

Litoral - 03/01/2013 - 12:30:52

 

Homem confessa morte de jovem, no Guarujá, por R$ 7 e alega legítima defesa

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

José Adão Pereira dos Passos, 55 anos, e seu filho Diego Souza Passos, 23 anos, prestaram depoimento à Polícia Civil na última quarta-feira sobre a morte de Mário dos Santos Sampaio, 22 anos

José Adão Pereira dos Passos, 55 anos, e seu filho Diego Souza Passos, 23 anos, prestaram depoimento à Polícia Civil na última quarta-feira sobre a morte de Mário dos Santos Sampaio, 22 anos


Suspeitos de terem participado do assassinato do universitário Mário dos Santos Sampaio, 22 anos, que se recusou a pagar uma diferença de R$ 7 em um restaurante de Guarujá, no litoral de São Paulo, José Adão Pereira dos Passos, 55 anos, e seu filho Diego Souza Passos, 23 anos, prestaram depoimento à Polícia Civil na última quarta-feira e foram liberados. Acompanhados do advogado e com a faca que teria sido usada no crime, eles relataram suas versões e alegaram legítima defesa. Conforme a polícia, José Adão, proprietário do restaurante, confessou ser o autor das facadas.

 

"Ele confirmou, alegando legítima defesa. Isso tudo será apurado, pois a vítima não tinha armas. Estamos ouvindo testemunhas, analisando laudos e tentando recuperar imagens do local, é um cenário complexo", disse Cláudio Rossi, delegado titular do município. Segundo ele, por enquanto não será pedida a prisão preventiva dos suspeitos. José Adão foi indiciado por homicídio e Diego deve ser indiciado por participação no crime.

 

A vítima foi sepultada ontem no Cemitério da Saudade, em Campinas (SP). Ele foi morto com duas facadas na noite de segunda-feira no restaurante Casa Grande, no Guarujá. Estudante de Administração e morador de Campinas, ele chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos. Segundo a namorada de Mário Sampaio e dois amigos, que afirmaram ter presenciado o crime, a agressão ocorreu por causa da diferença de R$ 7 no preço da refeição. O publicitário Rauany Neves Farias disse que o valor da refeição divulgado pelo estabelecimento era R$ 12,99, mas na hora de pagar a conta foi cobrado R$ 19,99.

 

Segundo ele, o universitário ficou indignado com a alteração do valor da comida - ele relatou que quando todos chegaram, o preço estampado nas placas fixadas fora e dentro do restaurante era R$ 12,99, mas foi alterado durante a refeição. Farias contou que Sampaio reclamou da mudança de preço e por causa disso houve uma discussão com o caixa, que chamou o gerente. Os amigos do universitário contaram à polícia que o filho do dono do restaurante ameaçou o grupo, dizendo que a questão seria "resolvida do lado de fora" do estabelecimento.

 

Em seguida, ainda de acordo com o relato, três garçons começaram a agredir os amigos assim que um deles pegou o celular para chamar a polícia. O filho do dono do restaurante, então, foi até a cozinha e pegou uma faca, desferiu os golpes nas costas de Sampaio e fugiu. Os familiares da vítima devem ser ouvidos nos próximos dias.

 

;

Links
.
.
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Vereadores petistas querem indenização da prefeitura de São Bernardo


MTST realiza discursos políticos contra reforma da Previdência em São Bernardo


MTST descumpre acordo e faz passeata em São Bernardo


Temer convoca Exército para intervir na segurança do Rio de Janeiro


Justiça manda Corinthians e Odebrecht devolverem R$ 400 milhões para a Caixa


Empresa russa investe no estudante paulista