Homem confessa morte de jovem, no Guarujá, por R$ 7 e alega legítima defesa
SBC


 

Litoral - 03/01/2013 - 12:30:52

 

Homem confessa morte de jovem, no Guarujá, por R$ 7 e alega legítima defesa

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

José Adão Pereira dos Passos, 55 anos, e seu filho Diego Souza Passos, 23 anos, prestaram depoimento à Polícia Civil na última quarta-feira sobre a morte de Mário dos Santos Sampaio, 22 anos

José Adão Pereira dos Passos, 55 anos, e seu filho Diego Souza Passos, 23 anos, prestaram depoimento à Polícia Civil na última quarta-feira sobre a morte de Mário dos Santos Sampaio, 22 anos


Suspeitos de terem participado do assassinato do universitário Mário dos Santos Sampaio, 22 anos, que se recusou a pagar uma diferença de R$ 7 em um restaurante de Guarujá, no litoral de São Paulo, José Adão Pereira dos Passos, 55 anos, e seu filho Diego Souza Passos, 23 anos, prestaram depoimento à Polícia Civil na última quarta-feira e foram liberados. Acompanhados do advogado e com a faca que teria sido usada no crime, eles relataram suas versões e alegaram legítima defesa. Conforme a polícia, José Adão, proprietário do restaurante, confessou ser o autor das facadas.

 

"Ele confirmou, alegando legítima defesa. Isso tudo será apurado, pois a vítima não tinha armas. Estamos ouvindo testemunhas, analisando laudos e tentando recuperar imagens do local, é um cenário complexo", disse Cláudio Rossi, delegado titular do município. Segundo ele, por enquanto não será pedida a prisão preventiva dos suspeitos. José Adão foi indiciado por homicídio e Diego deve ser indiciado por participação no crime.

 

A vítima foi sepultada ontem no Cemitério da Saudade, em Campinas (SP). Ele foi morto com duas facadas na noite de segunda-feira no restaurante Casa Grande, no Guarujá. Estudante de Administração e morador de Campinas, ele chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos. Segundo a namorada de Mário Sampaio e dois amigos, que afirmaram ter presenciado o crime, a agressão ocorreu por causa da diferença de R$ 7 no preço da refeição. O publicitário Rauany Neves Farias disse que o valor da refeição divulgado pelo estabelecimento era R$ 12,99, mas na hora de pagar a conta foi cobrado R$ 19,99.

 

Segundo ele, o universitário ficou indignado com a alteração do valor da comida - ele relatou que quando todos chegaram, o preço estampado nas placas fixadas fora e dentro do restaurante era R$ 12,99, mas foi alterado durante a refeição. Farias contou que Sampaio reclamou da mudança de preço e por causa disso houve uma discussão com o caixa, que chamou o gerente. Os amigos do universitário contaram à polícia que o filho do dono do restaurante ameaçou o grupo, dizendo que a questão seria "resolvida do lado de fora" do estabelecimento.

 

Em seguida, ainda de acordo com o relato, três garçons começaram a agredir os amigos assim que um deles pegou o celular para chamar a polícia. O filho do dono do restaurante, então, foi até a cozinha e pegou uma faca, desferiu os golpes nas costas de Sampaio e fugiu. Os familiares da vítima devem ser ouvidos nos próximos dias.

 

;

Links
.
.
Vídeo
SBC


Últimas Notícias



Em São Bernardo, roda de Capoeira é atração do fim no Riacho Grande


Pioneira na região metropolitana, São Bernardo lança biometria facial nos ônibus para gratuidades


Prefeito Orlando Morando vistoria obras de duplicação do viaduto Teresa Delta


Conta de luz subirá até 3,86% com reajuste de receita de hidrelétricas


Inscrições para Fies estão abertas a partir de hoje


MEC divulga resultado da segunda chamada do ProUni